MICROSOFT VAI SALVAR DADOS EM DNA

MICROSOFT TESTA ARMAZENAMENTO DE DADOS EM DNA

A Microsoft comprou material genético da startup com foco em biologia Twist Bioscience para testar a viabilidade do armazenamento de dados em DNA.

COMO SERIA ARMAZENAMENTO DE DADOS EM DNA ?

A densidade de dados do DNA é muito maior que a dos sistemas de armazenamento convencionais, com 1 grama de DNA sendo capaz de armazenar algo próximo de 1 bilhão de Terabytes (ou 1 Zettabyte).

dna_dados

A Microsoft comprou material genético da startup com foco em biologia Twist Bioscience para testar a viabilidade do armazenamento de dados em DNA

O armazenamento de dados em DNA também é uma boa alternativa graças à sua robustez. Fragmentos de DNA com milhares de anos já foram sequenciados com sucesso.

Com isso este tipo de armazenamento poderia ser usado para arquivamento de informações por longos períodos de tempo.

Vale lembrar que dados binários já foram armazenados com sucesso em 2013 e as estimativas da época diziam que esta seria uma solução economicamente viável para armazenar dados por 500 anos ou mais.

A maior dificuldade para o armazenamento de dados em DNA é a leitura e gravação das informações. A gravação é feita pela Twist. A empresa pode criar porções de DNA personalizadas usando equipamento próprio.

Seus principais clientes são laboratórios de pesquisa que inserem material genético personalizado em micróbios para produzir organismos que podem executar processos químicos úteis - como a produção de nutrientes.

O armazenamento de dados em DNA é um novo campo de atuação para a empresa. Uma sequência de DNA personalizada custa 10 centavos de dólar por base, mas a Twist quer reduzir este custo para 2 centavos de dólar por base.

A leitura dos dados armazenados é baseada em sequenciamento genético. Os custos do sequenciamento caíram muito nos últimos 20 anos.

O Human Genome Project (HGP), que esteve ativo de 1990 até 2003 e mapeou o genoma humano, custou cerca de US$ 3 bilhões. A mesma tarefa pode ser feita hoje por cerca de US$ 1.000.

Embora os custos tenham sido reduzidos, a viabilidade comercial do armazenamento de dados em DNA ainda é algo distante. A boa notícia é que a tecnologia funciona.

A Microsoft afirma que seus testes iniciais com a Twist mostraram que o processo permitiu a recuperação dos dados armazenados no DNA com sucesso.

Fonte: Baboo